Como escolher a placa-mãe ideal

Escolher uma boa placa-mãe é primordial para quem quer montar um PC gamer ou tem necessidades profissionais. Com a placa-mãe certa, seu sistema pode suportar várias gerações de novos processadores ou permitir upgrades futuros. No entanto, escolher uma placa-mãe não é um assunto relativamente fácil, já que existem diversos modelos com diversas características, compatibilidade e preço.

Durante a escolha, vários pontos precisam ser levados em consideração, como por exemplo: plataforma escolhida, compatibilidade das peças, conexões e etc. E para ajudar na escolha da placa-mãe ideal para as suas necessidades, nós do Setup Gamer elaboramos um guia completo que vai te ajudar nas principais dúvidas que surgem durante a compra de uma placa-mãe.

Tipos de usuário

O uso que você vai dar ao computador é um dos principais fatores na escolha da placa-mãe. Basicamente, os usuários básicos não precisam de tantos recursos na BIOS, várias conexões de expansão ou conexões para RGB. Dessa forma, não é necessário gastar muito nessa peça.

Contudo, essas e outras características podem ser interessantes para quem é gamer ou usa o computador para trabalhos pesados. Esses dois grupos precisam de placas-mãe com suporte para vários SSDs, HDs e até mesmo placas de vídeo.

Outro ponto de importante para usuários mais avançados é a construção da placa-mãe. Isso é importante porque vai definir quais processadores poderão ser aproveitados ao máximo. Em outras palavras, uma placa-mãe barata pode segurar o desempenho máximo do processador por não ter capacidade de lidar com a energia elétrica requisitada pela tarefa. Por isso que muitos consumidores buscam placas-mãe com boa quantidade de VRM e fases de alimentação.

Componentes das placas-mãe

Depois de ter em mente quais as necessidades que a placa-mãe devem atender, nós vamos explicar um pouco sobre os componentes dela. Essa parte tem ligação com o primeiro tópico porque o que determina o preço da placa-mãe é seus componentes, ou seja, quanto mais barata, mais simples a placa-mãe tende a ser.

Socket

O socket é basicamente o layout de conexão entre a placa-mãe e processador. Eles determinam a família de processadores da marca e uma possível compatibilidade entre as gerações diferentes.

Um exemplo de socket é o AM4, da AMD. Ele abrange desde os primeiros modelos Ryzen, lançados em 2017, até os últimos modelos de 2020.

No caso da Intel, ela costuma mudar o socket com mais frequência. Mas no fim das contas, procure sempre pelo último socket do mercado, porque ele trará as mais novas tecnologias.

Chipset

O chipset é um componente integrado à placa-mãe que é responsável pela comunicação entre o processador e dispositivos de armazenamento e expansão. Os atuais podem ser responsáveis pelo áudio, Wi-Fi, Bluetooth, overclock e outros recursos.

A cada geração de novos processadores, os chipsets recebem melhorias. Dessa forma, pode ser que alguns deixem de ser compatíveis com processadores antigos. Por isso, é importante ficar atento ao suporte do processador escolhido pelo chipset.

Se tratando de AMD da situação atual da AMD, podemos elencar três sockets:

  • A520 (modelo de entrada, ideal para usuários básicos ou quem quer economizar com a máquina)
  • B550 (modelo intermediário que atende grande parte dos consumidores)
  • X570 (modelo top de linha com as últimas tecnologias do mercado e voltado para entusiastas)

No caso da Intel, no momento de escrita do post, o último socket é o LGA1200. Tendo ele como base, temo aqui quatro sockets voltados para o consumidor doméstico:

  • H410 (modelo básico, seguindo a mesma filosofia do A520 da AMD)
  • B460 (modelo intermediário, mas com algumas limitações quando comparado com o B550 da AMD)
  • H470 (modelo intermediário, mas com alguns incrementos em relação ao B460)
  • Z490 (modelo top de linha, seguindo a mesma filosofia do X570 da AMD)
SocketCPUs suportadosChipsets
AMD AM4Ryzen, 7ª geração da linha A e AthlonA300, A320, B350, X370, B450, X470, A520, B550, X570
Intel LGA 120010ª geração da linha Intel CoreH410, B460, H470, Z490
Intel LGA 11518ª e 9ª geração da linha Intel CoreH310, B360, B365, H370, Z370, Z390
Sockets e chipsets mais populares

Slots de expansão

Os slots de expansão são responsáveis por acrescentar ou extender determinadas capacidades do computador. Os mais importantes são o PCI Express e SATA. O primeiro é responsável pela conexão da placa de vídeo, SSDs NVMe, placas de rede e etc., e é um padrão de alta velocidade. Já o SATA é um tipo de conexão que atualmente é focado em armazenamento e é responsável pela conexão de SSDs SATA e HDs.

As placas-mãe mais robustas possuem vários slots de expansão, e para dar conta disso, é necessário um chipset mais robusto também. Atualmente, o PCI Express está na geração 4.0 e já é adotado pelos processadores da AMD e Intel.

Dentro do padrão PCIe, há uma divisão das lanes, que são circuitos de entrada e saída de dados entre o periférico e o processador. A nomenclatura dessa divisão é marcada pela quantidade de circuitos de entrada e saída. O PCIe 16x possui 16 lanes, que são pares de circuito de entrada e saída de dados.

Seguindo essa lógica, o PCIe é dividido também em 8x, 4x, 2x e 1x. As placas-mães não costumam trazer todos ao mesmo tempo, mas caso você precise utilizar várias conexões PCIe, é preciso ficar atento à quantidade suportada pela placa.

A cada nova geração, a banda teórica do PCI Express é dobrada, permitindo que os produtos que adotem o último padrão tenha maior desempenho.

Quantidade de lanesPCIe 3.0PCIe 4.0
1x1 GB/s2 GB/s
2x2 GB/s4 GB/s
4x4 GB/s8 GB/s
8x8 GB/s16 GB/s
16x16 GB/s32 GB/s
PCIe 3.0 versus PCIe 4.0

Memória RAM

A memória RAM é outro componente vital para o computador e a placa-mãe possui slots para a conexão dos módulos. A depender do tamanho da placa é chipset, ela pode dar suporte de duas a oito conexões de memória.

Outras especificações importantes como quantidade máxima, tipo e frequência são determinados pela placa-mãe. Naturalmente, os modelos mais caros tendem a suportar as melhores memórias. No entanto, nem todo mundo precisa das melhores memórias que o dinheiro pode comprar.

Tamanhos de placas-mãe

Existe pelo menos quatro formatos de placas-mãe atualmente. Esses formatos foram desenvolvidos tendo em vista a necessidade de criar computadores pequenos ou grandes que suportem várias conexões.

Os formatos, do menor para o maior, são conhecidos como: Mini ITX, Micro ATX, ATX e EATX (Extended ATX).

Como já disse antes, quanto maior a placa-mãe, mais ela tende a ter um maior número de conexões. No entanto, placas do padrão EATX são destinadas aos maiores gabinetes do mercado. Além disso, elas costumam ser mais caras também.

Atualmente, os tamanhos mais vendidos e consequentemente os que têm mais suporte ao gabinetes são o Micro ATX e o ATX.

Diferenciais entre fabricantes de placas-mãe

Existe diversas marcas de placas-mãe no mercado, e cada uma delas têm seus diferenciais e atrativos. Escolher a marca certa é importante porque ela determina a qualidade e também o suporte à garantia.

Esse assunto é mais subjetivo do que objetivo, por isso, quando tiver a placa-mãe em mente, é recomendado que você pesquise como é a BIOS e os seus principais recursos, quais softwares ela acompanha, a quantidade e tipos de conexões e os diferenciais na construção.

Hoje, as marcas principais marcas que predominam no cenário são: Asus, Gigabyte, Asrock e MSI.

Energia e construção

Placas-mãe mais robusta costumam ter construção mais caprichada, e isso não é meramente por estética. Quando a fabricante resolve adotar componentes de qualidade, como VRMs e capacitores para as fases de alimentação, a placa-mãe tende a extrair o máximo dos processadores.

Apesar de uma placa-mãe básica suportar um processador de alto desempenho, esse não é o cenário ideal, já que ele exige muita energia e um modelo mais básico pode não conseguir lidar com a quantidade necessária. Nesse processo, quando houver uma grande demanda, o sistema superaquece e corta o desempenho do processador para reduzir o calor, e consequentemente, a requisição de energia, causando quedas drásticas de desempenho.

Porém, essa atenção maior com a parte de energia da placa-mãe é necessária apenas para usuários avançados, mais especificamente, aqueles que pretendem fazer overclock ou utilizar processadores de alto desempenho.


Esse guia trouxe o básico que você precisa saber antes de escolher a placa-mãe. E aqui no Setup Gamer, além de aprender a escolher a placa-mãe ideal, você pode ter acesso à várias promoções do mundo gamer e de hardware.

Use os comentários para acrescentar alguma informação ou pedir ajuda

Fazer um comentário

Setup Gamer
Logo
Enable registration in settings - general
Shopping cart